Notícias

País corre risco de não ter Fies no ano que vem, afirma relator da reforma do programa

Por Agência Estado , 12/10/2017 às 09:36
atualizado em: 12/10/2017 às 10:31

Texto:

Alex Ferreira/Câmara dos Deputados

Após o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, ter ameaçado não pôr mais em votação as medidas provisórias do governo Michel Temer, o relator da MP 785 – da reforma do Fies –, Alex Canziani (PTB-PR), defendeu nessa quarta-feira (11) a urgência e a relevância de se aprovar as mudanças propostas no programa de financiamento estudantil.

“Acredito que o presidente Rodrigo Maia fez uma crítica às MPs que não são urgentes ou relevantes. Mas, se não aprovarmos a MP do Fies, não vai ter o programa em 2018”, alertou o relator. “Maia sabe da importância do Fies para o país”, acrescentou, em entrevista ao Grupo Estado.

Se for necessário, Canziani vai procurar pessoalmente Maia para pedir que o presidente da Casa paute a MP. “Trata-se de uma medida muito importante não apenas para o Ministério da Educação - do ministro Mendonça Filho, que é do partido de Maia -, mas para todo o ensino superior do país.”

O relator da MP 795 - que muda a tributação do setor de petróleo –, deputado Julio Lopes (PP-RJ), também defendeu a votação da medida que reestrutura o Repetro com incentivos tributários para a cadeia petrolífera. “É fundamental para o setor que tenhamos regras tributárias claras para trazer mais segurança jurídica. Conhecendo a responsabilidade do presidente Rodrigo Maia com o Brasil e com o Estado do Rio de Janeiro, não vejo como ele não iria conduzir os trabalhos em prol da aprovação dessa medida.”

Leniência

Após o revés político sofrido no plenário da Câmara dos Deputados na terça-feira, o Banco Central (BC) ainda tentava ontem pela manhã reverter o fracasso da votação da Medida Provisória 784, que permite ao governo fechar acordos de leniência com instituições financeiras.

Os diretores de Relacionamento Institucional, Isaac Sidney, e de Organização do Sistema Financeiro, Sidnei Corrêa Marques, foram até o Palácio do Planalto para uma reunião com o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha. A intenção era discutir os próximos passos, depois que Maia indicou que não pretende mais pautar a MP, que caduca no dia 19.

Para piorar, Maia indicou que não pretende mais pautar MPs na Casa até que seja votada uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que regulamenta as medidas provisórias. O BC ainda tentava ontem algum arranjo com o Planalto para convencer Maia a votar a MP. Fontes do Palácio, no entanto, viam pouco espaço para isso.

Resultado de anos de estudos dentro da instituição, a proposta foi alvo de críticas. A iniciativa foi vista por setores da oposição e do Ministério Público Federal (MPF) como uma tentativa do governo de blindar as instituições financeiras contra a Operação Lava Jato, que na época se aproximava de bancos.

Escreva seu comentário

Preencha seus wdados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Relacionados do @SaoPauloFC para o jogo contra o @atletico. (Via @alvarodamiao) https://t.co/PHepQ5F1lu

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    RT @somostodosjoaoa: Meus irmãos brasileiros salvem meu filho pelo amor de Deus 😢 vai ao henocentro + próxi faz 1 cadastro d doação d medu…

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Empresa que vai abrir a caixa-preta do transporte público de BH deve ser conhecida hoje - http://bit.ly/2g8oQzJ

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Helicóptero da Itatiaia sobrevoa o Anel Rodoviário, onde um acidente complica o trânsito no sentido Vitória #voecomaitatiaia #trânsitoenaitatiaia

    Acessar Link